• Equipe CG

20 FILMES DE PINTORES FAMOSOS

A arte do cinema é capaz de criar e retratar histórias com maestria. Sendo assim, o universo das artes plásticas tornou-se uma fonte inesgotável de inspiração, contando sobre a vida e a obra de grandes nomes da pintura mundial.

Senta no sofá, pega a pipoca e confira a lista de filmes biográficos, sobre os maiores artistas plásticos da nossa história!



1. NO PORTAL DA ETERNIDADE (2018)

Nesta obra podemos conhecer um pouco mais sobre os últimos anos de vida do pintor holandês Vincent van Gogh. Em 1888, após sofrer com o ostracismo e a rejeição de suas pinturas em galerias de arte, Vincent (Willem Dafoe) decide ouvir o conselho de seu mentor, Paul Gauguin (Oscar Isaac), e se mudar para Arles, no sul da França. Lá, lutando contra os avanços da loucura, da depressão e as pressões sociais, o pintor adentra uma das fases mais conturbadas e prolíficas de sua breve, porém, meteórica trajetória.


Disponível: Amazon Prime / HBO Max




2. FRIDA (2002)

Frida Kahlo é, sem dúvidas, um dos principais nomes da história artística do México. Este filme de Julie Taymos retrata a vida da artista, em seus aspectos mais íntimos. Além de revelar suas obras, mostra as dificuldades que ela enfrentou devido à paralisia infantil e a um grave acidente aos 18 anos de idade. A obra explora o casamento aberto que Frida (Salma Hayek) teve com o pintor Diego Rivera, também seu companheiro no mundo artístico, e seu caso extraconjugal com o revolucionário marxista Leon Trostky (Geoffrey Rush). Com uma fotografia vibrante, temos a chance de conhecê-la em seu mar de imperfeições e peculiaridades, que a levaram ao sucesso como artista.


Disponível: Amazon Prime / Looke / Itunes




3. GRANDES OLHOS (2014)

O drama apresenta a história real da pintora Margaret Keane, uma das artistas mais comercialmente rentáveis dos anos 50.

Margaret retratava em suas obras, crianças com olhos grandes e misteriosos. Mulheres talentosas renegadas pela história não é uma novidade. Em alguns casos as produções delas são, ainda, assumidas por seus maridos. No filme, dirigido por Tim Burton, Margaret Ulbrich (Amy Adams), é uma pintora insegura e mãe solteira, até conhecer o carismático e sedutor Walter Keane (Christoph Waltz), com quem se casou. Ela cria obras populares, mas Walter assume publicamente a autoria das obras, inicialmente, com a conivência da esposa. Dez anos mais tarde, ela decide processá-lo na justiça para retomar o direito de seus próprios quadros, já que ele afirma ser o verdadeiro autor das obras.


Disponível: GloboPlay




4. MODIGLIANI - A PAIXÃO PELA VIDA (2004)

Amedeo Modigliani (Andy Garcia) é um famoso pintor italiano que revolucionou o mundo das artes. Dançando sobre as mesas e embriagado de imensa paixão pela vida, foi inspirado pelo amor e consumido pela obsessão. Um gênio criativo, Modigliani viveu e retratou a charmosa e instigante Paris do início do século 20, atraído por sua magnífica beleza. Se apaixonou por Jeanne Hebutern, sua musa e mãe de sua filha. A esposa tenta ajudar Modi (como é chamado pelos amigos) pedindo a Picasso que coloque as telas do Italiano em sua exposição, mas ele só aceita na condição de também poder retratar Jeanne em suas telas. Modi sai em pedaços da mostra, ao ver que sua amada musa também posou para Picasso. Uma história forte, envolvente e reveladora.


Disponível: Now / Google Play / Amazon Prime




5. SOMBRAS DE GOYA (2007)

A cena de abertura do filme mostra as gravuras de Goya sendo examinadas numa reunião da Inquisição em Madri. A beleza pura das imagens de “Goya’s ghosts”, dirigido por Milos Forman em 2007, já justificam a existência do filme, mas a história de vida do artista e o contexto histórico no qual viveu, instiga ainda mais. Era 1972 e a Espanha vivia um período em que as relações entre artistas, à igreja e o estado mudam. Goya tinha muitos inimigos e também amigos poderosos. Apesar de criar cenas surreais e brutalmente satíricas, retratando pessoas da sociedade de forma grotesca e degradantes, além de propor questões que envolvem a ideia de morte, vício, bruxas e abusos da igreja, a popularidade de suas gravuras aumenta. Requisitado para pintar o retrato da rainha após a execução de Luís XVI, passa a ser o pintor oficial da corte francesa. Se apaixona por Inés, a musa de seus quadros posteriores.


Disponível: Amazon Prime / Itunes




6. GAUGUIN - VIAGEM AO TAITI (2018)

Em 1891, entediado com os padrões morais e estéticos da Europa, Paul Gauguin (Vincent Cassel) decide abandonar sua família e viajar ao Taiti em busca de inspiração, esperando reencontrar uma pintura mais livre, longe dos códigos morais, políticos e estéticos da época. Dessa viagem nasceram, não apenas suas obras mais famosas, mas também a solidão, a pobreza e problemas de saúde. Lá, Gauguin conhece Tehura, sua musa inspiradora e também sua maior tormenta. Eles se casaram e o pintor a transforma em uma espécie de prisioneira, para compor suas telas. Vale lembrar que apesar de ser um gênio, o artista hoje é visto com certas restrições, já que sua esposa tinha apenas 13 anos de idade, na época.


Disponível: Google Play / Looke / Itunes




7. OS AMORES DE PICASSO (1996)

O longa começa contando a história de Picasso, já aos 60 anos de idade, quando conhece Françoise Gilot, de 23 anos, uma jovem que o idolatra e que sonha em tornar-se pintora. Ela acaba se tornando sua amante e, tempos depois, lhe dá dois filhos. Esse filme, dirigido por James Ivory, explora a vida do pintor cubista de maneira incomum. Somos apresentados à vida de Picasso pela visão de suas mulheres, o que o torna um mero personagem secundário. O filme conta com Anthony Hopkins em uma primorosa atuação como Pablo Picasso, e Juliane Moore como Dora Maar.


Disponível: HBO Max




8. AGONIA E ÊXTASE (1965)

Dirigido por Carol Reed, o filme retrata a vida do autor e escultor renascentista Michelangelo, enquanto pintava a Capela Sistina entre os anos de 1508 e 1512. Preocupado com o legado que deixaria para as gerações futuras, O Papa Julio II (Rex Harrison) resolve contratar Michelangelo (Charlton Heston), para pintar o teto da Capela, retratando os nove episódios da Gênese. O artista se nega, mas logo é forçado pelo pontífice a fazê-lo. Esse foi um dos seus trabalhos mais longos e que, anos mais tarde, o levariam à morte, pelo contato constante com tintas tóxicas. Com uma fotografia impecável, trilha sonora adequada e atuações imperdíveis, esse filme mostra a influência da igreja em sua obra, além de ser um clássico atemporal.


Disponível: GloboPlay




9. REMBRANDT (1936)

Dirigido por Alexander Korda, o filme retrata a vida de Rembrandt van Rijn em sua casa em Amsterdã por volta de 1642, onde o artista desfruta de uma vida repleta de fama e fortuna. Suas pinturas alegóricas foram tomadas por um tom sombrio e escuro, após a morte de sua amada esposa e musa inspiradora. Falido, encontra consolo numa jovem empregada de sua casa. Destaca-se a atuação de Charles Laughton como Rembrand e a fluência de diálogos reflexivos durante o filme.


Disponível: Youtube




10. ANDREI RUBLEV (1966)

O filme se passa no final da Idade Média e conta a história de Andrey Rublev, um dos maiores pintores sacros da Rússia. Na época, o país passava por grande instabilidade econômica, o povo sofria injustiças e passava fome. Nesse cenário, acompanhamos um pouco da vida de Rublev, que, ao sair do mosteiro onde vivia, se deparou com o “mundo real”, algo totalmente diferente da realidade dentro do templo religioso. Ao fazer uma forte crítica à opressão de pensamentos, o longa-metragem também retrata a batalha do pintor, ao ficar em um abismo entre a dúvida e a sua fé. Dirigido por Andrei Tarkovsky, o filme mostra de forma intimista, a instabilidade da fé dogmática, e como ela perde a beleza por meio do contato com a realidade do mundo.


Disponível: À La Carte




11. EDVARD MUNCH (1974)

Dirigido por Peter Watkins, o filme foi inicialmente projetado como uma minisérie para TV, dividido em três episódios. No entanto, uma versão para o cinema foi lançada e selecionada para o Festival de Cannes, em 1976. A história retrata cerca de 30 anos da vida do pintor Edvard Munch, autor de quadros famosos como “O Grito” e “A Menina Doente”. O enredo evidencia a alma de sua pintura reveladora, fazendo o percurso de sua juventude repleta de desilusões amorosas, doenças e boemia, até chegar à vida adulta.


Disponível: Assistir Online




12. CARAVAGGIO (1986)

Com a impecável direção de Derek Jarman, o filme relata a breve vida do pintor italiano renascentista Caravaggio (Nigel Terry). Retrata sua infância, as decepções do início da carreira, a amizade com um cardeal, a relação destrutiva com um lutador (Sean Bean) e sua namorada (Tilda Swinton), até os seus últimos sucessos. O longa-metragem homenageia esse ícone e sua rebeldia, para a realidade da época. É envolto de uma fotografia viva e sombria, com cenas que recriam suas obras praticamente como “pinturas vivas”, além de ser profundamente minimalista.


Disponível: Looke




13. BASQUIAT - TRAÇOS DE UMA VIDA (1996)

O longa, dirigido por Julian Schnabel, traz a história de Jean-Michel Basquiat, artista que ainda jovem abriu mão de uma vida confortável para vagar pelas ruas de Nova York no início da década de 80. Primeiramente conhecido pela arte no grafite e posteriormente como neo-expressionista, logo foi descoberto pelo artista Andy Warhol e tem uma ascensão meteórica, tornando-se uma estrela no mundo das artes. Mas este sucesso repentino e inesperado, teve um alto preço a se pagar.


Disponível: Youtube




14. POLLOCK (2000)

Na estreia de Ed Harris como diretor, o filme encarna brilhantemente a alma de Pollock, pintor norte-americano conhecido pelas pinceladas expressionistas e performáticas. Precursor da chamada “action painting”, o longa mostra de forma poderosa, todo o processo criativo do artista ao grande público. Apesar de seu sucesso profissional, sua vida pessoal não era nenhum mar de rosas, sendo extremamente conturbada e controversa. Em 1941, era apenas mais um pintor até conhecer Lee Krasner (Marcia Gay Harden), também artista plástica, com quem se envolve. Ela se dedica a promover o trabalho de Pollock, até que ele se torne uma celebridade. Mas o alcoolismo é agravado pela fama. Junto a isso, seus casos com várias mulheres afetam seu relacionamento com Krasner. Os tormentos que o afligiam e que o ajudaram no início da carreira a criar sua arte original, começam a atingi-lo negativamente. Lutando contra si mesmo, o artista entra numa espiral decadente, o que destruiu sua vida pessoal e sua carreira.


Disponível: Amazon Prime




15. MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA (2003)

No século XVII, uma jovem holandesa chamada Griet (Scarlett Johansson) passa por dificuldades financeiras e é obrigada a trabalhar na casa de Johannes Vermeer (Colin Firth), um renomado pintor da época. Aos poucos Vermeer começa a prestar atenção na beleza de jovem de 17 anos, fazendo dela a musa inspiradora para uma de suas maiores obras, a tela “Girl with the pearl earring”. O filme é dirigido por Peter Webbwr e o roteiro é uma adaptação de Olivia Hetreed.


Disponível: Mubi / Filmaço / Vizer Tv




16. NUNCA DEIXE DE LEMBRAR (2018)

Dirigido por Florian Henckel von Donnrsmarck, o filme se baseia na vida do pintor alemão Gerhard Richter, retratado com o pseudônimo Kurte Barnet.

O artista conseguiu escapar da Alemanha Oriental, vivendo seus dias na Alemanha Ocidental, porém, ainda é atormentado pelos traumas e lembranças de sua infância, sob o regime nazista. Quando adolescente, começa a estudar pintura e se apaixona por Ellie, que frequenta a mesma escola. O pai de Ellie, que trabalhou para o partido nazista durante a guerra, não aceita o romance, fazendo de tudo para impedir que os dois fiquem juntos. O ritmo da historia é cativante, fazendo com que o espectador crie laços com os personagens e sinta empatia por eles.Transmite bem o desespero das famílias alemãs contrárias ao regime nazista durante a segunda guerra mundial.


Disponível: Google Play / Itunes / Youtube




17. MR TURNER (2014)

O filme conta a historia do pintor Joseph Mallord Willian Turner, considerado um dos maiores nomes da pintura inglesa. Turner tornou-se célebre pelas pinturas que ressaltam as incidências de luz nas paisagens, no mar calmo ou revolto, nas cidades e nas construções. Sem parecer muito preocupado em estabelecer uma linha com narrativa clara, o diretor Mike Leigh, nos apresenta um Turner já adulto, com duas filhas de um relacionamento ignorado pelo pintor, a maneira como ele lidava com a inspiração para o seu trabalho, a profunda relação de carinho com o pai, a relação conflituosa com os parceiros de profissão, com as mulheres e com a alta sociedade de Londres do seculo XIX. Visualmente é um filme arrebatador. Os cenários são inacreditáveis (a sala de pintura de Turner é um show a parte).


Disponível: Google Play / Amazon Prime




18. ROTHKO (2022)

Com estreia prevista para 2022, o filme é inspirado em acontecimentos verídicos sobre a vida do artista norte-americano Mark Rothko (Russel Crowe). Dirigido por Sam Taylor-Johnson, o longa conta a saga de Kate Rothko, filha do pintor, que lutou bravamente contra a venda ilegal das obras de arte de seu pai. O filme é uma adaptação do livro “The Legacy of Mark Rothko” (O Legado de Mark Rothko), de Lee Seldes.


Disponível: Em breve




19. REINOIR (2012)

O filme se passa na Riviera Francesa, no verão de 1915. Retrata parte da vida do pintor impressionista Pierre-Auguste Renoir, atormentado pela morte da esposa, pelas dores da artrite e a preocupação com o filho Jean, que luta na Primeira Guerra Mundial. Eis que surge em sua vida Andrée (Christa Theret), uma jovem bela e radiante que desperta no pintor uma inesperada energia. Rejuvenescido, Renoir a torna sua musa inspiradora. Quando Jean retorna à casa do pai, para se recuperar de um grave ferimento na perna, ele se envolve com Andrée e também a torna sua musa, porém, de um sonho ainda distante: o de fazer cinema. A trama entre o trio e as cenas que estão presentes nas telas do pintor, são muito bem exploradas pelo diretor Gilles Bourdos.


Disponível: Google Play / Looke / Now




20. A DAMA DOURADA (2015)

Sessenta anos após deixar Viena, durante a Segunda Guerra Mundial, a judia Maria Altmann (Helen Mirren), inicia uma longa jornada para reaver os bens de sua família, confiscados durante a invasão nazista na Áustria. Entre estes pertences, está uma valiosa pintura de Gustav Klimt, “ A Dama Dourada”, na qual o artista retratou Adele Bloch-Bauer, tia de Maria. Junto com seu sobrinho-neto, o jovem advogado Randy Schoenberg, ela entra numa batalha judicial, encarando elevadas autoridades, lutando por justiça e reencontrando o penoso passado de seus familiares.


Disponível: HBO / Amazon Prime




E aí, bora maratonar?!



#ficadica #filmes #arte #cultura #artesplásticas #obrasprimas #biografia #pintoresfamosos