• Diego Vivan

ARTESANATO: ORIGENS E CULTURA





A HISTÓRIA DESSA CRIATIVA ARTE E SUAS INFLUÊNCIAS



Os primeiros artesãos surgiram no período Neolítico, por volta de 7000 a.C. à 2500 a.C., momento marcante da Pré-História, onde a vida do homem primitivo passou por diversas transformações. Foi quando aprendeu a polir pedras, fabricar cerâmica e tecer fibras animais e vegetais. A partir da necessidade de produzir itens de uso do dia a dia para sua sobrevivência, o homem começou a expressar sua capacidade criativa e produtiva, como forma de trabalho.


O artesão é aquele que, através da sua imaginação e habilidade manual, produz peças de barro, palha, tecido, couro, madeira, papel ou fibras naturais, matérias brutas ou recicladas, visando produzir itens utilitários ou artísticos, com ou sem uma finalidade comercial.


O artesanato é uma arte que reflete as diferentes culturas existentes no mundo. No Brasil, os artesãos mais antigos são os indígenas. Quando os portugueses atracaram seus navios em território tupiniquim, por volta de 1500, encontraram diferentes tipos de artes: a pintura utilizando pigmentos naturais; a cestaria; a cerâmica; e a arte plumária, usada pelos índios na confecção de arcos e flechas, cocares, tangas, peças de vestuário e ornamentos.



A Revolução Industrial, que teve início na Inglaterra por volta de 1760, trouxe forte impacto no artesanato, causando grande desvalorização. Essa forma de trabalho perdeu sua importância, já que neste período, o foco eram produções em grande escala, e o trabalho nas fábricas foi segmentado, colocando pessoas para realizarem funções específicas, deixando de participar de todo o processo da fabricação. O trabalho dos artesãos tornou-se praticamente inútil porque era impossível competir com os processos de produção existentes na Indústria.


Hoje, o trabalho artesanal volta a ganhar prestígio na sociedade, não só como uma expressão artística, mas como um ofício capaz de gerar renda, movimentando a economia.


A seguir, veja alguns exemplos de artesanatos típicos brasileiros:




CERÂMICA E BARRO


Uma das artes mais desenvolvidas no Brasil. Nas feiras e mercados nordestinos, podem-se ver os bonecos de barro que representam figuras típicas da região como: cangaceiros, músicos, rendeiras, retirantes, além dos objetos de cerâmica.




RENDA



Está presente em roupas, lenços, toalhas, entre outros artigos. Ela uma arte desenvolvida pelas mãos das rendeiras, que trabalham utilizando uma almofada, um papelão cheio de furos, linhas e bilros (pequenas peças de madeira semelhantes a fusos), para a confecção das peças.




MADEIRA



O entalhe em madeira tem origem indígena, teve grande destaque no período colonial. É utilizado na arquitetura, em utensílios domésticos, embarcações, instrumentos musicais, máscaras folclóricas, estátuas e bonecos.




CESTAS E TRANÇADOS



A arte de trançar fibras, também deixada pelos índios, inclui a confecção de esteiras, redes, balaios, chapéus, peneiras e objetos de decoração rústicos.


Gostou? Que tal colocar a mão na massa e desenvolver suas habilidades manuais?! Incrições abertas para as aulas de Artesanato. Vem!


#artesanato #habilidadesmanuais